quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Basquete | Michael Jordan | Air Time

O basquete é um esporte emocionante a qual os atletas precisam dedicar um tanto de tempo para desenvolver habilidades de excelência com pensamento em longo prazo. Michael Jordan mostrou em sua trajetória que não somente habilidade física importava. O maior jogador de basquetebol de todos os tempos dedicou-se para tornar-se esse atleta maravilhoso e consequentemente um líder no mundo do basquetebol. Exemplo de dedicação e persistência durante todas as temporadas que participou. Depois que ele apareceu, o basquete nunca mais foi o mesmo. Vale lembrar que o ídolo do MJ foi o Julius `the doctor` Erving. A preparação física mudou e todos queriam parecer e desenvolver um jogo agressivo e logicamente voar. Alguns números de MJ ainda no esporte universitário - University of North Caroline - NCAA:

1981-1982
Quantidade de Jogos - 34
Arremessos de quadra - 53,4%
Lance Livre - 72,2%
Rebotes - 149
Total de pontos - 460
Pontos por Jogo - 13,5
* Março de 1982 - Jordan arremessou para a vitória em cima de Georgetown University. Primeiro campeonato com Dean Smith em UNC.

1982-1983
Quantidade de Jogos - 36
Arremessos de quadra - 53,5%
Lance Livre - 73,7%
Rebotes - 197
Total de pontos - 721
Pontos por Jogo - 20,0

1983-1984
Quantidade de Jogos - 31
Arremessos de quadra - 55,1%
Lance Livre - 77,9%
Rebotes - 163
Total de pontos - 607
Pontos por Jogo - 19,6
* Jordan é o melhor jogador do ano no esporte universitário norte americano.

No primeiro ano na NBA (1984-1985), Michael Jordan é considerado o calouro do ano com números impressionantes:
Quantidade de jogos: 82
Total de pontos: 2313
Pontos por jogo: 28,2
Arremessos de quadra: 837
Porcentagem de arremesso de quadra: 51,5%
Lance Livre: 630
Porcentagem de lance Livre: 84,5%
Rebote ofensivo: 167
Rebote defensivo: 367
Assistências: 481
Roubos de Bola: 196
Tocos: 69

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Federal melhor colocada | CBDU | FESU | UnB

Equipe de Basquete participou de todos
os eventos universitários de 2013.
Nessa manhã, lendo as notícias do site da CBDU (clique aqui), como faço sempre, vi no ranking de 2013 das Federações Universitárias-FUEs e das Instituições de Ensino Superior - IES que Brasília ocupa a colocação de 4º lugar e a Universidade de Brasília - UnB esta em 5º lugar respectivamente. Detalhe que é a melhor colocada das Universidades Federais do Brasil. 
Particularmente estou me sentindo feliz. Desde 2009, venho trabalhando para o desenvolvimento do esporte universitário representativo da UnB. Logicamente foi um trabalho em equipe, contudo me sinto honrado de receber a oportunidade de confeccionar o Plano de Desenvolvimento e Valorização do Atleta da UnB (juntamente com a Diretora de Esporte da UnB - Ms Lucila Rondon) e o Programa Bolsa-Atleta Universitário, que possibilitou um auxílio de R$ 400,00 mensais a 200 estudantes-atletas. Com essas ações pudemos oferecer maior suporte aos nossos estudantes-atletas e motiva-los a defender a UnB e consequentemente o Distrito Federal. Hoje o esporte universitário da UnB tem o apoio institucional e politicamente é formado por Associação Atlética Academica-AAA (participação de estudantes nas decisões políticas) e Clubes Desportivos devidamente registrados como Associações sem fins lucrativos o que fortalece o sistema.  
Quero agradecer a todos os estudantes-atletas que participaram desse projeto e que possibilitaram o reconhecimento do trabalho em âmbito nacional. Coloco-me a disposição de outros colegas interessados em formular novos Programas para sua universidade e auxiliar o crescimento do esporte universitário brasileiro. 

RANK  DOS FUEs:
1 SP - FUPE 1345
2 PE - FAPE 976
3 SC - FCDU 729
4 DF - FESU 630
5 RJ - FEURJ 591

RANK IES:
1 UNIP  (SP) 740 pontos- FUPE
2 UNINASSAU (PE) 725 pontos-  FAPE
3 UNISANTANNA (SP) 380 pontos - FUPE
4 UNIVERSO (RJ) 368 pontos - FEURJ
5 UNB (DF) 342 pontos - FESU
6 UPIS (DF) 247 pontos - FESU
7 UNIFOR (CE) 240 pontos - FUCE
7 UFC (CE) 240 pontos - FUCE
9 UFRN (RN) 234 pontos – FNDU
10 DOCTUM (ES) 228 pontos - FUEC

sábado, 14 de dezembro de 2013

BRABA | UnB x USS | Temporada 2012-2013

Chega ao fim a BRABA - Brasília Basquete. A Associação Clube de Basquete chega ao seu primeiro ano de existência participando de uma temporada com 35 jogos e um aproveitamento de mais de 65%. Participamos da Liga de Desporto Universitária  em Volta Redonda-RJ, e assim credenciamos para jogar a outra etapa da Liga em Cuiabá-MT. No segundo semestre fomos para os Jogos Universitários Brasileiros-JUBs em Goiânia-GO. Fechamos o ano com vitória e conquistamos o 3º lugar na Taça Prata. 





Competição: Basquete Brasília - BRABA 2013
Local: Instituto de Ensino Superior do Planalto
Data: 14-12-2013 Horário: 15h48 - 17h15
Árbitro: João Ricci Fiscal: Julio Pontes Apontador: Valquiria Veloso Cronometrista: Joselita Borges 24 segundos Yara Rocha

União São Sebastião x UnB
1º quarto 16 x 19 - 2º quarto 13 x 26
3º quarto 21 x 17 - 4º quarto 19 x 23

Placar Final 69 x 85

UnB
Lance Livre 10/ 18= 55,55%
3 pts: 7 cestas
Faltas: 13 e uma técnica
Pontuação Individual
#4 Lucas Portela (00 pts); #5 Felipe Pires (01 pts); #6 Marcos Viegas (00 pts); #7 Vinícius Carvalho cap. (08 pts); #8 Raphael Silveira (21 pts); #9 Guilherme Ozaka (02 pts); #10 Lucas Dias (21 pts); #11 Matheus Bafutto (04 pts); #12 Daniel Miranda (03 pts); #13 Marcus Vieira (18 pts); #14 Rodolpho Salomão (03 pts); #15 Kayo Carneiro (04 pts).
*DM - Departamento Médico

União São Sebastião
Lance Livre: 10/ 16 = 62,5%
Cestas 3pts: 9 bolas
Faltas: 18
Pontuação Individual
#4 Marcus da Cruz (00 pts); #6 Harbety da Silva (03 pts); #8 Diomar Neves (00 pts); #10 Weberson de Souza (não compareceu); #11 Gabriel Souza (26 pts); #12 Pedro da Silva (03 pts); # Caio Ferreira (07 pts); #24 Felipe Andrade (não compareceu); #24 Nilton Duarte (08 pts); #32 Ian Sousa (07 pts); #33 Vitor Lima (14 pts). 

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

Brasília Basquete | CAAMB | Apoio ao Programa de Basquete

O Basquete da UnB termina a fase de classificação na Taça Prata da BRABA 2013 com mérito conseguindo um aproveitamento de 67% nos jogos. O ano vem sendo proveitoso apesar de conturbado com a perda de um tanto de jogadores para a peleja dos estudos.
O jogo de quarta-feira marca a despedida de um estudante-jogador +Lucas Gayoso de Moura Ernest Dias  que participou do Programa de Basquete da UnB durante os quatro anos anteriores. Marcante também foi a presença do Centro Acadêmico do curso das Ciências Ambientais da UnB que fez a maior festa com a equipe e seu colega +Lucas Gayoso de Moura Ernest Dias.

Competição: Basquete Brasília - BRABA 2013
Local: Instituto de Ensino Superior do Planalto
Data: 04-12-2013 Horário: 22h40 - 00h05
Árbitro: João Ricci Fiscal: Adriana Petersen Apontador: Marcelo Pacheco Cronometrista: Joselita Borges 24 segundos Cesar Dias

UnB x ASCESA
1º quarto 24 x 10 - 2º quarto 18 x 18
3º quarto 18 x 17 - 4º quarto 19 x 15

Placar Final 79 x 60

UnB
Lance Livre 8/ 11= 72,72%
3 pts: 5 cestas
Faltas: 21
Pontuação Individual
#4 Lucas Portela (00 pts); #5 Felipe Pires (07 pts); #6 Marcos Viegas (04 pts); #7 Vinícius Carvalho cap. (15 pts); #8 Raphael Silveira (00 pts); #9 Guilherme Ozaka (06 pts); #10 Lucas Dias (34 pts); #11 Matheus Bafutto (00 pts); #12 Daniel Miranda (04 pts); #13 Marcus Vieira (07 pts); #14 Rodolpho Salomão (00 pts); #15 Kayo Carneiro (00 pts).
*DM - Departamento Médico

ASCESA
Lance Livre: 9/ 23 = 39,13%
Cestas 3pts: 7 bolas
Faltas: 10
Pontuação Individual
#4 Allann Andrade (13 pts); #7 Vitor Andrade (08 pts); #8 Felipe Anderson (00 pts); #9 Marcelo Santos (16 pts); Felipe Bretas (11 pts); #13 Paulo Cesar (03 pts); #14 Diogo Silveira (09 pts)

domingo, 1 de dezembro de 2013

Treinamento Desportivo | Objetivos do Treinamento

Querer os resultados mais expressivos precisa-se de organização no treinamento desportivo. Antes de partir para a formação da equipe multidisciplinar precisa-se saber onde quer chegar e como vai ser essa caminhada. Primeiramente essa ascensão nos resultados é função direta da excelência física combinando com três fatores: refinamento espiritual; pureza moral e a perfeição física. As consequências são habilidades refinadas, qualidades psicológicas superiores, o corpo fica saudável, favorecendo o aprendizado para enfrentar os diversos ambientes estressantes do treinamento e das competições.

Objetivos do Treinamento

Desenvolvimento Físico Multilateral
Essa é a base para o treinamento e o condicionamento físico geral. Tem como proposta o aumento da resistência e força, aprimorar a velocidade, melhorar a flexibilidade e a coordenação, obtendo harmonia do desenvolvimento corporal. Veja mais vídeos, clique aqui.

Desenvolvimento Físico Específico
Desenvolve a força absoluta e relativa; aumento de massa muscular e elasticidade; Força específica (potencia ou resistência muscular); o tempo de reação e movimentação; coordenação e flexibilidade. Esse treinamento esta voltado para facilitar a ação em todos os movimentos solicitados pelo esporte.

Fatores Técnicos
O treinamento técnico envolve o desenvolvimento da capacidade de realizar corretamente as ações técnicas: a) aperfeiçoando a técnica solicitada para atingir a mais alta amplitude e demonstração de força; b) executando técnicas específicas em situações normais e/ ou pouco comuns; c) Assegurando a capacidade de realizar todos os movimentos corretamente.

Fatores Táticos
Os fatores táticos incluem a melhoria da estratégia por meio do estudo da tática das futuras equipes. Amplia a capacidade técnica do atleta; aperfeiçoa e diversifica estratégias.

Aspectos psicológicos
É necessário para assegurar o desempenho físico elevado (e também vejo que o inverso é mais poderoso - estar com o físico elevado o aspecto psicológico esta fortalecido também) melhorando: perseverança; disciplina; força de vontade; confiança, amizade e a coragem.

Habilidades para o trabalho em equipe
A formação de equipes nos desportos (coletivos, revezamentos, remo, esqui, etc.) é uma tarefa principal para iniciar os trabalhos. Executar as tarefas para o desenvolvimento técnico, tático, físico e psicológico criam vínculos de amizade e objetivos comuns entre os companheiros favorecendo a transformação de grupo de pessoas para equipe. Leia mais, clique aqui.

Prevenção de lesões
Conseguida por meio do treinamento físico com as metas de: a) aumentar a flexibilidade; b) Fortalecer tendões e ligamentos, especificamente na primeira fase do treinamento; c) Desenvolver a força muscular. Leia mais, clique aqui.

Conhecimento Teórico
O treinamento eleva o conhecimento do atleta em respeito aos fundamentos fisiológicos e psicológicos do próprio treinamento desportivo. A relação entre atleta e treinador devem ser discutidas para alcançar os objetivos propostos.

Esses são alguns objetivos gerais que um treinador deve considerar ao desenvolver seu planejamento e programa.


Fonte
BOMPA, TUDOR O. Periodização: teoria e metodologia do treinamento. São Paulo-SP. Editora Phorte.2002