quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Basquete | Michael Jordan | Air Time

O basquete é um esporte emocionante a qual os atletas precisam dedicar um tanto de tempo para desenvolver habilidades de excelência com pensamento em longo prazo. Michael Jordan mostrou em sua trajetória que não somente habilidade física importava. O maior jogador de basquetebol de todos os tempos dedicou-se para tornar-se esse atleta maravilhoso e consequentemente um líder no mundo do basquetebol. Exemplo de dedicação e persistência durante todas as temporadas que participou. Depois que ele apareceu, o basquete nunca mais foi o mesmo. Vale lembrar que o ídolo do MJ foi o Julius `the doctor` Erving. A preparação física mudou e todos queriam parecer e desenvolver um jogo agressivo e logicamente voar. Alguns números de MJ ainda no esporte universitário - University of North Caroline - NCAA:

1981-1982
Quantidade de Jogos - 34
Arremessos de quadra - 53,4%
Lance Livre - 72,2%
Rebotes - 149
Total de pontos - 460
Pontos por Jogo - 13,5
* Março de 1982 - Jordan arremessou para a vitória em cima de Georgetown University. Primeiro campeonato com Dean Smith em UNC.

1982-1983
Quantidade de Jogos - 36
Arremessos de quadra - 53,5%
Lance Livre - 73,7%
Rebotes - 197
Total de pontos - 721
Pontos por Jogo - 20,0

1983-1984
Quantidade de Jogos - 31
Arremessos de quadra - 55,1%
Lance Livre - 77,9%
Rebotes - 163
Total de pontos - 607
Pontos por Jogo - 19,6
* Jordan é o melhor jogador do ano no esporte universitário norte americano.

No primeiro ano na NBA (1984-1985), Michael Jordan é considerado o calouro do ano com números impressionantes:
Quantidade de jogos: 82
Total de pontos: 2313
Pontos por jogo: 28,2
Arremessos de quadra: 837
Porcentagem de arremesso de quadra: 51,5%
Lance Livre: 630
Porcentagem de lance Livre: 84,5%
Rebote ofensivo: 167
Rebote defensivo: 367
Assistências: 481
Roubos de Bola: 196
Tocos: 69

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Federal melhor colocada | CBDU | FESU | UnB

Equipe de Basquete participou de todos
os eventos universitários de 2013.
Nessa manhã, lendo as notícias do site da CBDU (clique aqui), como faço sempre, vi no ranking de 2013 das Federações Universitárias-FUEs e das Instituições de Ensino Superior - IES que Brasília ocupa a colocação de 4º lugar e a Universidade de Brasília - UnB esta em 5º lugar respectivamente. Detalhe que é a melhor colocada das Universidades Federais do Brasil. 
Particularmente estou me sentindo feliz. Desde 2009, venho trabalhando para o desenvolvimento do esporte universitário representativo da UnB. Logicamente foi um trabalho em equipe, contudo me sinto honrado de receber a oportunidade de confeccionar o Plano de Desenvolvimento e Valorização do Atleta da UnB (juntamente com a Diretora de Esporte da UnB - Ms Lucila Rondon) e o Programa Bolsa-Atleta Universitário, que possibilitou um auxílio de R$ 400,00 mensais a 200 estudantes-atletas. Com essas ações pudemos oferecer maior suporte aos nossos estudantes-atletas e motiva-los a defender a UnB e consequentemente o Distrito Federal. Hoje o esporte universitário da UnB tem o apoio institucional e politicamente é formado por Associação Atlética Academica-AAA (participação de estudantes nas decisões políticas) e Clubes Desportivos devidamente registrados como Associações sem fins lucrativos o que fortalece o sistema.  
Quero agradecer a todos os estudantes-atletas que participaram desse projeto e que possibilitaram o reconhecimento do trabalho em âmbito nacional. Coloco-me a disposição de outros colegas interessados em formular novos Programas para sua universidade e auxiliar o crescimento do esporte universitário brasileiro. 

RANK  DOS FUEs:
1 SP - FUPE 1345
2 PE - FAPE 976
3 SC - FCDU 729
4 DF - FESU 630
5 RJ - FEURJ 591

RANK IES:
1 UNIP  (SP) 740 pontos- FUPE
2 UNINASSAU (PE) 725 pontos-  FAPE
3 UNISANTANNA (SP) 380 pontos - FUPE
4 UNIVERSO (RJ) 368 pontos - FEURJ
5 UNB (DF) 342 pontos - FESU
6 UPIS (DF) 247 pontos - FESU
7 UNIFOR (CE) 240 pontos - FUCE
7 UFC (CE) 240 pontos - FUCE
9 UFRN (RN) 234 pontos – FNDU
10 DOCTUM (ES) 228 pontos - FUEC

sábado, 14 de dezembro de 2013

BRABA | UnB x USS | Temporada 2012-2013

Chega ao fim a BRABA - Brasília Basquete. A Associação Clube de Basquete chega ao seu primeiro ano de existência participando de uma temporada com 35 jogos e um aproveitamento de mais de 65%. Participamos da Liga de Desporto Universitária  em Volta Redonda-RJ, e assim credenciamos para jogar a outra etapa da Liga em Cuiabá-MT. No segundo semestre fomos para os Jogos Universitários Brasileiros-JUBs em Goiânia-GO. Fechamos o ano com vitória e conquistamos o 3º lugar na Taça Prata. 





Competição: Basquete Brasília - BRABA 2013
Local: Instituto de Ensino Superior do Planalto
Data: 14-12-2013 Horário: 15h48 - 17h15
Árbitro: João Ricci Fiscal: Julio Pontes Apontador: Valquiria Veloso Cronometrista: Joselita Borges 24 segundos Yara Rocha

União São Sebastião x UnB
1º quarto 16 x 19 - 2º quarto 13 x 26
3º quarto 21 x 17 - 4º quarto 19 x 23

Placar Final 69 x 85

UnB
Lance Livre 10/ 18= 55,55%
3 pts: 7 cestas
Faltas: 13 e uma técnica
Pontuação Individual
#4 Lucas Portela (00 pts); #5 Felipe Pires (01 pts); #6 Marcos Viegas (00 pts); #7 Vinícius Carvalho cap. (08 pts); #8 Raphael Silveira (21 pts); #9 Guilherme Ozaka (02 pts); #10 Lucas Dias (21 pts); #11 Matheus Bafutto (04 pts); #12 Daniel Miranda (03 pts); #13 Marcus Vieira (18 pts); #14 Rodolpho Salomão (03 pts); #15 Kayo Carneiro (04 pts).
*DM - Departamento Médico

União São Sebastião
Lance Livre: 10/ 16 = 62,5%
Cestas 3pts: 9 bolas
Faltas: 18
Pontuação Individual
#4 Marcus da Cruz (00 pts); #6 Harbety da Silva (03 pts); #8 Diomar Neves (00 pts); #10 Weberson de Souza (não compareceu); #11 Gabriel Souza (26 pts); #12 Pedro da Silva (03 pts); # Caio Ferreira (07 pts); #24 Felipe Andrade (não compareceu); #24 Nilton Duarte (08 pts); #32 Ian Sousa (07 pts); #33 Vitor Lima (14 pts). 

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

Brasília Basquete | CAAMB | Apoio ao Programa de Basquete

O Basquete da UnB termina a fase de classificação na Taça Prata da BRABA 2013 com mérito conseguindo um aproveitamento de 67% nos jogos. O ano vem sendo proveitoso apesar de conturbado com a perda de um tanto de jogadores para a peleja dos estudos.
O jogo de quarta-feira marca a despedida de um estudante-jogador +Lucas Gayoso de Moura Ernest Dias  que participou do Programa de Basquete da UnB durante os quatro anos anteriores. Marcante também foi a presença do Centro Acadêmico do curso das Ciências Ambientais da UnB que fez a maior festa com a equipe e seu colega +Lucas Gayoso de Moura Ernest Dias.

Competição: Basquete Brasília - BRABA 2013
Local: Instituto de Ensino Superior do Planalto
Data: 04-12-2013 Horário: 22h40 - 00h05
Árbitro: João Ricci Fiscal: Adriana Petersen Apontador: Marcelo Pacheco Cronometrista: Joselita Borges 24 segundos Cesar Dias

UnB x ASCESA
1º quarto 24 x 10 - 2º quarto 18 x 18
3º quarto 18 x 17 - 4º quarto 19 x 15

Placar Final 79 x 60

UnB
Lance Livre 8/ 11= 72,72%
3 pts: 5 cestas
Faltas: 21
Pontuação Individual
#4 Lucas Portela (00 pts); #5 Felipe Pires (07 pts); #6 Marcos Viegas (04 pts); #7 Vinícius Carvalho cap. (15 pts); #8 Raphael Silveira (00 pts); #9 Guilherme Ozaka (06 pts); #10 Lucas Dias (34 pts); #11 Matheus Bafutto (00 pts); #12 Daniel Miranda (04 pts); #13 Marcus Vieira (07 pts); #14 Rodolpho Salomão (00 pts); #15 Kayo Carneiro (00 pts).
*DM - Departamento Médico

ASCESA
Lance Livre: 9/ 23 = 39,13%
Cestas 3pts: 7 bolas
Faltas: 10
Pontuação Individual
#4 Allann Andrade (13 pts); #7 Vitor Andrade (08 pts); #8 Felipe Anderson (00 pts); #9 Marcelo Santos (16 pts); Felipe Bretas (11 pts); #13 Paulo Cesar (03 pts); #14 Diogo Silveira (09 pts)

domingo, 1 de dezembro de 2013

Treinamento Desportivo | Objetivos do Treinamento

Querer os resultados mais expressivos precisa-se de organização no treinamento desportivo. Antes de partir para a formação da equipe multidisciplinar precisa-se saber onde quer chegar e como vai ser essa caminhada. Primeiramente essa ascensão nos resultados é função direta da excelência física combinando com três fatores: refinamento espiritual; pureza moral e a perfeição física. As consequências são habilidades refinadas, qualidades psicológicas superiores, o corpo fica saudável, favorecendo o aprendizado para enfrentar os diversos ambientes estressantes do treinamento e das competições.

Objetivos do Treinamento

Desenvolvimento Físico Multilateral
Essa é a base para o treinamento e o condicionamento físico geral. Tem como proposta o aumento da resistência e força, aprimorar a velocidade, melhorar a flexibilidade e a coordenação, obtendo harmonia do desenvolvimento corporal. Veja mais vídeos, clique aqui.

Desenvolvimento Físico Específico
Desenvolve a força absoluta e relativa; aumento de massa muscular e elasticidade; Força específica (potencia ou resistência muscular); o tempo de reação e movimentação; coordenação e flexibilidade. Esse treinamento esta voltado para facilitar a ação em todos os movimentos solicitados pelo esporte.

Fatores Técnicos
O treinamento técnico envolve o desenvolvimento da capacidade de realizar corretamente as ações técnicas: a) aperfeiçoando a técnica solicitada para atingir a mais alta amplitude e demonstração de força; b) executando técnicas específicas em situações normais e/ ou pouco comuns; c) Assegurando a capacidade de realizar todos os movimentos corretamente.

Fatores Táticos
Os fatores táticos incluem a melhoria da estratégia por meio do estudo da tática das futuras equipes. Amplia a capacidade técnica do atleta; aperfeiçoa e diversifica estratégias.

Aspectos psicológicos
É necessário para assegurar o desempenho físico elevado (e também vejo que o inverso é mais poderoso - estar com o físico elevado o aspecto psicológico esta fortalecido também) melhorando: perseverança; disciplina; força de vontade; confiança, amizade e a coragem.

Habilidades para o trabalho em equipe
A formação de equipes nos desportos (coletivos, revezamentos, remo, esqui, etc.) é uma tarefa principal para iniciar os trabalhos. Executar as tarefas para o desenvolvimento técnico, tático, físico e psicológico criam vínculos de amizade e objetivos comuns entre os companheiros favorecendo a transformação de grupo de pessoas para equipe. Leia mais, clique aqui.

Prevenção de lesões
Conseguida por meio do treinamento físico com as metas de: a) aumentar a flexibilidade; b) Fortalecer tendões e ligamentos, especificamente na primeira fase do treinamento; c) Desenvolver a força muscular. Leia mais, clique aqui.

Conhecimento Teórico
O treinamento eleva o conhecimento do atleta em respeito aos fundamentos fisiológicos e psicológicos do próprio treinamento desportivo. A relação entre atleta e treinador devem ser discutidas para alcançar os objetivos propostos.

Esses são alguns objetivos gerais que um treinador deve considerar ao desenvolver seu planejamento e programa.


Fonte
BOMPA, TUDOR O. Periodização: teoria e metodologia do treinamento. São Paulo-SP. Editora Phorte.2002

sábado, 30 de novembro de 2013

BRABA 2013 | Basquete Brasília | UnB x Luziania

A Liga Brasília Basquete do Distrito Federal - BRABA 2013 foi jogada nesse sábado em Luziania-GO. Essa expansão do basquete de Brasília revela novos potenciais de fazer esporte como e em Luziania. Gosto de jogar em Luziania, pelo basquete que e apresentado, por conhecer pessoas e locais diferentes. A UnB Basquete depois de um tanto de tempo volta a jogar com a equipe completa e se encontra conseguindo controlar o jogo no primeiro tempo mesmo jogando atras no placar e volta do intervalo garantindo a vitoria do jogo. 
VEJA TABELA OFICIAL DA BRABA 2013CLIQUE AQUI. Ao lado vídeo da UnB Basquete na Liga de Desporto Universitário - LDU 2013 etapa regional disputada em Volta Redonda. 
Competição: Basquete Brasília - BRABA 2013
Local: Luziania
Data: 30-11-2013 Horário: 16h30 - 18h08
Árbitro: Júlio Pontes Fiscal: Elias Olímpio Apontador: Yara Rocha Cronometrista: Fernanda Luza 24 segundos Wilton Domingos
UnB x Luziania
1º quarto 06 x 07 - 2º quarto 13 x 14
3º quarto 23 x 09 - 4º quarto 11 x 15
Placar Final 53 x 45
UnB
Lance Livre 13/ 27= 48,14%
3 pts: 2 cestas
Faltas: 17 
Pontuação Individual
#4 Lucas Portela (02 pts); #5 Felipe Pires (02 pts); #6 Marcos Viegas (00 pts); #7 Vinícius Carvalho cap. (07 pts); #8 Raphael Silveira (00 pts); #9 Guilherme Ozaka (00 pts); #10 Lucas Dias (17 pts); #11 Matheus Bafutto (06 pts); #12 Ezequiel Xavier (01 pts); #13 Marcus Vieira (08 pts); #14 Daniel Ribeiro (04 pts); #15 Kayo Carneiro (06 pts).
*DM - Departamento Médico
Luziania
Lance Livre 9/ 18= 50%
3 pts: 1 cestas
Faltas: 20
Pontuação Individual
#4 Joel Ribeiro (15 pts); #5 Luiz Walany (04 pts); #6 Victor Santos (02 pts); #7 Antônio Patrício Carvalho (03 pts); #8 Alison Servoli (05 pts); #9 Elton Sabino (05 pts); #10 Renato Pereira (00 pts); #11 João Silva (05 pts); #12 Nilton Cruz (02 pts); #13 David Alves (00 pts); #14 Eduardo Mariano (00 pts); #15 Alessandro Pereira (04 pts).

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Brasilia Basquete | BRABA 2013 | Taça Prata | UnB x USS

BRABA 2013, como e conhecida a  Liga Brasília Basquete do Distrito Federal e agora entorno, esta chegando a fase final e a equipe da UnB vem mostrando um basquete de qualidade. Contudo o calendário não foi apropriado. A UnB agora se complicou e  precisa de uma combinação de resultados para chegar a final da Taca Prata. Os estudantes-atletas estão sentindo os 32 jogos no ano até agora e ainda dois pesadíssimos semestres culminando em época de prova na Universidade de Brasília. Mesmo assim comparecem em jogo e representam de forma adequada a universidade.
VEJA TABELA OFICIAL DA BRABA 2013. CLIQUE AQUI.
Ao lado, vídeo do jogo UnB x USS na BRABA 2012.

Competição: Basquete Brasília - BRABA 2013
Local: Clube Vizinhança
Data: 28-11-2013 Horário: 18h48 - 20h25
Árbitro: Jeferson Soares Fiscal: Cleidmar Ferreira Apontador: Luciana Gomes Cronometrista: Raphael Lapa 24 segundos Marcelo Pacheco

UnB x União São Sebastião-USS

1º quarto 17 x 18 - 2º quarto 16 x 15
3º quarto 13 x 16 - 4º quarto 21 x 10

Placar Final 61 x 70

UnB
Lance Livre 16/ 25= 68%
3 pts: 2 cestas
Faltas: 20 
Pontuação Individual
#4 Lucas Portela (DM); #5 Felipe Pires (05 pts); #6 Marcos Viegas (00 pts); #7 Vinícius Carvalho cap. (01 pts); #8 Raphael Silveira (10 pts); #9 Guilherme Ozaka (não compareceu); #10 Lucas Dias (21 pts); #11 Matheus Bafutto (02 pts); #12 Ezequiel Xavier (00 pts); #13 Marcus Vieira (13 pts); #14 Rodolpho Salomão (00 pts); #15 Kayo Carneiro (09 pts).
*DM - Departamento Médico

União São Sebastião-USS

Lance Livre 21/ 31= 67,74%
3 pts: 3 cestas
Faltas: 20 e duas técnicas
Pontuação Individual
#4 Marcus da Cruz (02 pts); #8 Felipe Pires (00 pts); #9 Eduardo Aguiar (00); #10 Weberson de Souza cap. (12 pts); #11 Gabriel Souza (20 pts); #12 Pedro da Silva (03 pts); #14 Felipe Andrade (17 pts); #34 Nilton Duarte (02 pts); #32 Ian Sousa (00 pts); #33 Vitor Lima (12 pts); #05 Samir Pinheiro (02 pts); 

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

UnB x Filadelfia | BRABA 2013

Fim de semana de jogos pela BRABA - Brasília Basquete e com muita determinação e doação os estudantes-atletas jogaram mais um jogo. A equipe da UnB vacila no quesito lance livre acertando apenas 15 arremessos dos 30 batidos. A UnB precisava de apenas mais 7 arremessos para vencer o jogo e abrir na liderança do campeonato. Agora esta dividindo a liderança do campeonato.
VEJA TABELA OFICIAL DA BRABA. CLIQUE AQUI.

Competição: Basquete Brasília - BRABA 2013
Local: Minas Brasília Tênis Clube 
Data: 24-11-2013 Horário: 12h10 - 13h51
Árbitro: Joaquins Duarte Fiscal: Daniel Ferro Apontador: Joselita Borges Cronometrista: Carolina Aguiar 24 segundos Joselita Borges

UnB x Filadelfia/ Tríade

1º quarto 17 x 20 - 2º quarto 13 x 08
3º quarto 10 x 29 - 4º quarto 16 x 05

Placar 56 x 62

UnB
Lance Livre 15/ 30= 50%
3 pts: 5 cestas
Faltas: 20 
Pontuação Individual
#4 Lucas Portela (DM); #5 Felipe Pires (00 pts); #6 Marcos Viegas (00 pts); #7 Vinícius Carvalho cap. (05 pts); #8 Raphael Silveira (00 pts); #9 Guilherme Ozaka (00); #10 Lucas Dias (30 pts); #11 Matheus Bafutto (05 pts); #12 Ezequiel Xavier (00 pts); #13 Marcus Vieira (14 pts); #14 Rodolpho Salomão (00 pts); #15 Kayo Carneiro (02 pts).
*DM - Departamento Médico

Filadelfia

Lance Livre 14/ 28 = 50%
3 pts: 4 cestas
Faltas: 20 e duas técnicas
Pontuação Individual
#4 André Nascimento (02 pts); #5 Fernando Casse (10 pts); #6 Solon Cruz (não compareceu); #7 Pedro Sobral cap. (07 pts); #8 Fabrício Faria (02 pts); #9 Alexandre Duarte (00 pts); #10 Maurício Brito (28 pts); #11 Raphael Batista (00 pts); #12 Cristiano Gomes (00 pts); #13 Igor Santos (08 pts); #15 José Carlos (03 pts); #16 Eduardo Gomes (04 pts).


sábado, 23 de novembro de 2013

Taça Prata | BRABA 2013 | UnB x PARK

A UnB e Park se encontraram 04 vezes nos anos de 2012 e 2013 com 3 vitórias para o Park e um vitória para UnB contando com esse confronto. Jogo pegado e decidido no 3 quarto quando a UnB perde a concentração no jogo de deixa a liderança do jogo. 
Para lembrar, o vídeo ao ado é do primeiro confronto de 2012.

Competição: Basquete Brasília - BRABA 2013
Local: Samambaia - SEST SENAT
Data: 23-11-2013 Horário: 9h17 - 10h38
Árbitro: Jefferson Soares Fiscal: Ogair Batista Apontador: Fernanda Luza Cronometrista: Luciana Gomes 24 segundos Paulo Vieira

Park x UnB

1º quarto 12 x 14 - 2º quarto 13 x 15
3º quarto 20 x 10 - 4º quarto 16 x 15

Placar 61 x 55

Park
Lance Livre 11/ 18 = 61,11%
3 pts: 1 cestas
Faltas: 13 e duas técnicas
Pontuação Individual
#33 Tiago Horta (06 pts); #21 Pedro Angelo (00); # 53 Frederico Almeida (03 pts); # 9 Akago Merlin (12 pts); #14 André Tavares (14 pts); #12 Leonardo Martins (08 pts); #6 Carlos Henrique (18 pts)

UnB
Lance Livre 12/ 21= 57,14%
3 pts: 0 cestas
Faltas: 15 
Pontuação Individual
#4 Lucas Portela (DM); #5 Felipe Pires (00 pts); #6 Marcos Viegas (02 pts); #7 Vinícius Carvalho cap. (02 pts); #8 Raphael Silveira (03 pts); #9 Guilherme Ozaka (00); #10 Lucas Dias (26 pts); #11 Matheus Bafutto (não compareceu); #12 Ezequiel Xavier (02 pts); #13 Marcus Vieira (10 pts); #14 Rodolpho Salomão (03 pts); #15 Kayo Carneiro (06 pts).
*DM - Departamento Médico

BRABA | Brasília Basquete | UnBx BDA/Exame

Brasília Basquete | BRABA 2013 | Taça Prata

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Taça Prata | Phoenix x UnB | Brasília Basquete

O Clube de Basquete da UnB joga em Samambaia e leva a melhor em um jogo duríssimo fora de casa. O capitão da equipe, #7 Vinícius Carvalho, incentivou os companheiros - Gostei quando vi hoje que o time veio para jogar com determinação. Agora teremos jogo no Sábado e precisamos acertar alguns detalhes.
Veja os números do jogo:

Competição: Basquete Brasília - BRABA 2013
Local: Samambaia - SEST SENAT
Data: 20-11-2013 Horário: 20h00 - 21h30
Árbitro: Joaquim Duarte Fiscal: Ogair Batista Apontador: Marcelo Pacheco Cronometrista: Daniele Coimbra 24 segundos Adson Maia

Phoenix x UnB

1º quarto 10 x 16 - 2º quarto 16 x 15
3º quarto 13 x 14 - 4º quarto 16 x 27

Placar 55 x 72

UnB
Lance Livre 16/ 23 = 69,56%
3 pts: 2 cestas
Faltas: 16
Pontuação Individual
#4 Lucas Portela (DM); #5 Felipe Pires (02 pts); #6 Marcos Viegas (02); #7 Vinícius Carvalho cap. (13 pts); #8 Raphael Silveira (não pode comparecer); #9 Guilherme Ozaka (00); #10 Lucas Dias (29 pts); #11 Matheus Bafutto (00 pts); #12 Ezequiel Xavier (04); #13 Marcus Vieira (18 pts); #14 Rodolpho Salomão (não compareceu); #15 Kayo Carneiro (04 pts).
*DM - Departamento Médico

Phoenix/ SEST SENAT
Lance Livre 7/ 12 = 58,33%
3 pts: 2 cestas
Faltas: 15 e duas técnicas
Pontuação Individual
#4 Henrique Andrade (0 pts); #5 Allan Moreira (04 pts); #6 Lucas Coelho (02 pts); #7 Adriano Bomtempo (10 pts); #8 André Queiroz cap. (17 pts); #9 Danilo Lourenço (07 pts); #10 Elijaime Nunes (não compareceu); #11 Eder Osik (02 pts); #12 Cleiton Martins (04 pts); #13 Nelson Trindade (0 pts); #14 Winderson Ferreira (0 pts); #15 Emerson Silva (04 pts).
*DM - Departamento Médico

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

BRABA 2013 | Taça Prata | Vitória UnB

O Brasília Basquete-BRABA, campeonato de Basquetebol Adulto, vem mostrando jogos emocionantes nas fases finais. Ontem a noite, dois jogos decididos no final do 4ºquarto, um pela Taça Prata e outro pela Taça Ouro.

Veja os números do jogo da Taça Prata logo abaixo:

Competição: Basquete Brasília - BRABA 2013
Local: Centro Universitário de Brasília
Data: 18-11-2013 Horário: 19h20 - 21h00
Árbitro: Cleidemar Ferreira Fiscal: Ogair Batista Apontador: Paloma Sousa Cronometrista: Fernanda Luza 24 segundos Paulo Vieira

UnB x Evolução/ Planaltina de Goiás

1º quarto 18 x 05 - 2º quarto 17 x 18
3º quarto 23 x 20 - 4º quarto 17 x 28
Placar Final 75 x 71

UnB
Lance Livre 15/ 25 = 60%
3 pts: 6 cestas
Faltas: 24
Pontuação Individual

#4 Lucas Portela (DM); #5 Felipe Pires (13 pts); #6 Marcos Viegas (00); #7 Vinícius Carvalho cap. (08 pts); #8 Raphael Silveira (não pode comparecer); #9 Daniel Miranda (03 pts); #10 Lucas Dias (16 pts); #11 Matheus Bafutto (03 pts); #12 Ezequiel Xavier (00); #13 Marcus Vieira (16 pts); #14 Rodolpho Salomão (2/3 3pts - 08pts); #15 Kayo Carneiro (08 pts).


*DM - Departamento Médico

Evolução/ Planaltina de Goiás
Lance Livre 17/ 29 = 58,62%
3 pts: 4 cestas
Faltas: 19
Pontuação Individual
#30 Robson Conceição (16 pts); #18 Pablo Oliveira (00); #37 Sergio Bolssoni (00); # 26 Higor Pereira (02 pts); # 05 Gleidson Santos (23 pts); #34 Daniel Ricardo cap. (14 pts); #08 John Queiroz (06 pts); #33 Antônio Barbosa (10 pts)

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

JUBs 2013 | Basquete Universitário

Os Jogos Universitários Brasileiros JUBs 2013 vem sendo maravilhoso. O fato da classificação da UnB após nove anos de luta e reorganização do esporte universitário abre portas. A equipe da UnB vem apresentando um bom basquete mesmo disputando partidas com equipes de ponta do basquete brasileiro. 
No dia 29 de outubro, o convite para ser comentarista do jogo da primeira divisão do basquete universitário brasileiro foi sensacional. A organização do JUBs 2013 inovou com transmissão ao vivo dos jogos via internet. Isso sim é uma iniciativa de peso, pois abre a oportunidade de apresentar espaços de publicidade para patrocinadores.
Fica a dica para os organizadores dos campeonatos esportivos que é possível.

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Ataque no Basquete | Defesa Zona | Fundamentos

O ataque contra uma defesa zona no basquete é necessário usar uma formação ofensiva mais efetiva contra o alinhamento da primeira linha defensiva. Essa primeira atitude cria oportunidades dos jogadores de ataque pressionarem os buracos da defesa e assim abrir chances de cestas para os companheiros e para ele mesmo.
Abaixo enumero fundamentos para melhorar a consciência do  seu ataque contra defesa zona:

  1. Melhor ataque contra zona é o Contra-ataque; Atacar antes que a defesa defina as posições;
  2. Ataque a zona; não jogar de forma passiva;
  3. Faça bons arremessos;
  4. Jogar com paciência e equilíbrio. As equipes usam a zona para fazer você arremessar rapidamente;
  5. Criar Buracos e dividir a zona. Faça dois defensores jogar contra um jogador ofensivo;
  6. Manter bom trabalho de pivôs - tempo e movimento;
  7. Encontrar áreas abertas e passar para fora;
  8. Fazer corta-luz nos defensores na zona;
  9. Manter boa posição de rebotes. Conquiste rebotes no ataque;
  10. Conduzir a zona. Use o drible para fixar a defesa , criar oportunidades de 2x1 ou melhorar os ângulos de passe;
  11. Desmontar a defesa fazendo a reversão de bola;
  12. Olhar para a cesta. Tenha a mente de ataque;
  13. Use fintas de passes e fintas de arremessos para mover a defesa;
  14. Drible para longe de sua posição e em seguida outro jogador sem bola preencher a posição (princípio do vácuo);
  15. Comunique-se. Chame o nome do companheiro de equipe se você quiser corta-luz na bola;
  16. Jogar fora das jogadas;
  17. Mantenha um bom espaçamento entre os jogadores de ataque. Jogadores de perímetro devem usar o arco de três pontos.

Fonte:
WOOTTEN, Morgan. Coaching Basketball Successfully. Human Kinetics. 2 Ed. 2003


terça-feira, 15 de outubro de 2013

CG Cross Trainining | Escada de Coordenação

WOD 15OUT13 - Treino do Dia

100 THRUSTER colocou a barra no chão 05 burpees

Veja um exercício que uso para aquecimento. Escada de Coordenação.

Abraço e bom dia.

sábado, 12 de outubro de 2013

Basquete | Passar ou não passar eis a questão


Uma equipe de basquete que tem uma boa troca de passes terá poucos erros e criará um tanto de oportunidades de cesta em longo prazo. Além do mais, a melhor maneira de sair da pressão quadra toda é efetuando bons passes. No ataque meia quadra, os passes podem manter a defesa em movimento e abrir oportunidades de arremesso.

Passar ou não passar eis a questão

Faça
  1. Fazer passes fáceis;
  2. Passe para o jogador aberto;
  3. Usar fintas de passe para abrir linhas de passes;
  4. Usar o passe alto no contra-ataque, não o passe quicado;
  5. Usar o drible para abrir ângulos de passe;
  6. Alimentar o pivô com passes quicados;
  7. Passe para o pivô quando estiver abaixo da linha do lance livre;
  8. Passe com as duas mãos. Treine mesmo e alcance a destreza de passes com uma mão.
  9. Passe para fora da defesa;
  10. Olhe para a cesta afim de ver toda a quadra.
Não Faça
  1. Pular para passar;
  2. Passar sem contato visual entre os dois envolvidos;
  3. Passar para o jogador em perigo;
  4. Passe balão - especialmente no contra ataque.

BRABA | UnB começa a Taça Prata

O basquete é uma modalidade emocionante. Uma partida pode ser decidida em um detalhe. Bom encontrar os amigos da infância e ver outros que ficaram com mais idade. Não quero entrar no mérito de adjetivos e situações de cada equipe. As duas equipes jogaram bem e sabiam o que queriam. O objetivo da postagem é a divulgação do Brasília Basquete - BRABA e também valorizar o esforço de todos. 
Agora esta valendo a Taça Prata. Alguns números do jogo.

UnB x BRONKO

Competição: Basquete Brasília - BRABA 2013
Local: Ginásio de Luziânia - GO
Data: 12-10-2013 Horário: 12h20 - 14h00
Árbitro: Adriana Petersen Fiscal: Stevenson Caldas Apontador: Ogair Batista Cronometrista: Janice Piloto 24 segundos Jefferson Soares

Parciais
1º quarto 12 x 15 2º quarto 11 x 10
3º quarto 21 x 18 4º quarto 17 x 08

Placar Final UnB 61 x 51 BRONKO

UnB
Lance Livre 11/ 21 = 52,38%
3 pts: 4 cestas
Faltas: 19
Pontuação Individual
#4 Lucas Portela (DM); #5 Felipe Pires (05 pts); #6 Marcos Viegas (00); #7 Marcelo Amorim (11 pts); #8 Raphael Silveira (00 pts); #9 Guilherme Ozaka (00 pts); #10 Lucas Dias (25 pts); #11 Matheus Bafutto (não compareceu); #12 Ezequiel Xavier (não compareceu); #13 Marcus Vieira (13 pts); #14 Rodolpho Salomão (00pts); #15 Kayo Carneiro (05 pts).


BRONKO
Lance Livre 10/ 26 = 38,46%
3 pts: 5 cestas
Faltas: 20
Pontuação Individual
#4 Átila Carneiro (04 pts); #5 Jayson Souza (00 pts); #6 Juliano Carregaro (08 pts); #7 André Mota(11 pts); #8 Marcelo Costa (16 pts); #10 Tiago Oliveira (02 pts); #11 Paulo Spader (00 pts); #12 Laerte Siva (15 pts); #15 André Sanchez (06 pts).

Basquete | Jogando com a bola

O jogo com a bola, que é quando o jogador tem a posse da bola driblando ou não, requer um conhecimento de alguns detalhes para o ataque ficar mais efetivo. Assim para melhor visualizar a teoria vamos dividir o jogo com a bola em: Movimentos Parado e Movimentos em Movimento. 
Os Movimentos Parado propomos o corte em drible para o lado forte; passo cruzado; jab step para arremessar. Os Movimentos em movimento sugerimos o treinamento de basquete: mudança de velocidade; crossover; giro; finta de giro.
Logicamente a proposta é definir um padrão comum na equipe e melhorar o entendimento por todos os componentes do time a respeito da tática do jogo. Outros movimentos de drible vão sendo acrescentados conforme a evolução da técnica.

Dicas a respeito de como e quando usar o drible no basquete:
  1. Permanecer baixo;
  2. Manter a cabeça erguida;
  3. Jogar sob controle;
  4. Atacar o defensor - não tente evitá-lo;
  5. Driblar para algum lugar; drible com propósito;
  6. Manter o defensor atrás;
  7. Fechar o corredor;
  8. Empurrar a bola para fora;
  9. Proteger a bola com o corpo;
  10. Mudar o ritmo e velocidade;
  11. Mudar direção várias vezes no decorrer da quadra;
  12. Lembrar da tríplice ameaça.

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Arranque | CG Cross Training | Snatch

A arranque é uma modalidade do levantamento de peso mais complexa, pois eleva a barra acima da cabeça em um movimento. Esse movimento é multiarticular o que quer dizer que trabalha todas as articulações e músculos. Excelente para ganhar força e potência.
Executar o exercício em 2 posições consecutivamente. As posições da ordem pode ser alterada, dependendo das necessidades do atleta e os objetivos de treino. O mais comum seria sair do chão e parar na posição do meio. 
Veja o vídeo da execução sem parada. 


quarta-feira, 18 de setembro de 2013

CG Cross Training | Fortalecendo o Abdomen

O treino de hoje começa com um fortalecimento da região central do corpo (abdômen), onde se localiza o centro de gravidade. Assim alcançamos maior equilíbrio em nossos movimentos. além de proteger a região lombar de possíveis dores. Lembrando que não basta apenas fortalecer o abdômen mas também os eretores da espinha e latíssimo do dorso (lombar) para um bom equilíbrio muscular.



WOD (Por tempo)

12 Box Jump
9 Squat Over head
6 Pull up

5 Rounds




terça-feira, 17 de setembro de 2013

Treinamento de Impulsão | CG Cross Training | Pliometria e MB

Hoje envio uma sugestão de treino de impulsão de médio impacto. A barreira para saltar tem 40cm e 60 cm e pode ser feita com garrafas pet de 600ml e 2L, arame e varetas de bambu para delimitar a altura.
Importante aliar ao planejamento exercícios de sobrecarga para fortalecer abdômen, lombar, quadríceps e bíceps femoral (coxa) e panturrilha. Assim evita-se lesões nas articulações.

Venha treinar conosco aqui no guará. Planos Especiais para equipes esportivas e grupos.


Entre em contato: 

61 8506.2794 (OI)
pca.gms@gmail.com

domingo, 15 de setembro de 2013

Defesa no Basquete| Princípios da Defesa Pressão


Alguns princípios defensivos devem ser enfatizados para uma defesa pressão efetiva, assim como preparar a equipe para render como um bloco defensivo.

Princípios basicos para montar um bloco defensivo:
  • Estar com um excelente condição física;
  • Concentração!
  • Falar um com o outro na defesa;
  • Esteja pronto para jogar, não precisa ficar pronto para jogar;
  • Pressione a bola. Isto impedirá a visão perfeita de quem estiver com a bola;
  • Impedir a infiltração pelo fundo da quadra e principalmente pelo meio;
  • Ir para a ajuda quando a bola for no poste baixo ou alto;
  • Ajudar, cobrir, rotacional e recuperar;
  • Parar o ataque quando houver a reversão de bola;
  • Forçar a bola para fora do perímetro;
  • Mover quando a bola mover;
  • Jogar agressivamente e com entusiasmo;
  • Não permitir o ataque jogar em linha reta;
  • Impedir movimentos para a cesta;
  • Olhar para a bola e o jogador respectivo do ataque.

Defesa Individual no Basquete | Mantenha Pressão na Bola

O sucesso em campeonatos de basquete é baseada em uma equipe que sabe trabalhar defensivamente. Gostamos de enfatizar aos jogadores alguns pontos importantes a respeito da defesa individual. A defesa do homem da bola, que chamamos de pressão na bola, é um ponto crucial para o sucesso defensivo. Quando a defesa nessa situação não permite o corte do atacante, não há necessidade de todo o sistema defensivo agir, assim preservando as estratégias da defesa.
Dicas importantes para o sucesso defensivo:
  • Mantenha-se baixo (base de marcação);
  • Mantenha-se equilibrado, com os pés no chão e ombros paralelos ao atacante;
  • Mova os pés e deslize;
  • Pressionar e conter a bola;
  • Detectar e controlar os movimentos do armador. O pé esquerdo na frente força a driblar para esquerda assim como o pé direito força o drible para esquerda;
  • Mantenha os braços ativos sem alcançar a bola - não tentar roubar a bola todo momento garante um jogo sem faltas desnecessárias;
  • Mantenha a cabeça em pé;
  • Feche o corte para o meio da quadra;
  • Comunique se com os jogadores do seu time.

Fonte:
WOOTTEN, Morgan. Coaching Basketball Successfully. Human Kinetics. 2 Ed. 2003



Ataque no Basquetebol | 18 Dicas Fundamentais vs Defesa Individual

A aquisição de um sistema ofensivo eficiente no basquete é importante para que organize o ataque. No entanto o refinamento das qualidades de um ataque é que suas unidades estejam pensando e fazendo um padrão de movimentos conhecidos e adquiridos ao longo da etapa de preparação. 
As dicas abaixo darão ao ataque maior consistência e entendimento entre os companheiros de equipe.

1. Manter um bom espaçamento, usando o arco de três pontos para ajudar;
2. Ler a defesa;
3. Lembrar que quem faz o corta-luz é muitas vezes boa oportunidade de passe;
4. Passar e movimentar, não ficar parado;
5. Reversão de bola - aproveitar mudanças na defesa;
6. Servir o poste baixo, abaixo da extensão do lance livre;
7. Não jogar rápido - deixar o jogo fluir;
8. Seja receptores agressivos - vá até a bola;
9. Use V-cortes para conseguir abrir;
10. Pegar, virar, encarar a cesta - ser uma ameaça;
11. Comunicar em cortes de backdoor e corta-luz;
12. Drible com um propósito: para atacar o cesto, para sair do problema, para melhorar um ângulo de passe ou para avançar na transição ofensiva;
13. Passar do lado de fora da defesa;
14. Mover-se com um propósito;
15. Esteja preparado para fazer ou receber um corta-luz - leia seus companheiros de equipe;
16. Seja paciente na função de fazer corta-luz, cortar e  passar;
17. Quando passar espere que o corta-luz se efetive completamente - deixe as possibilidades desenvolverem;
18. Colocar a bola em tríplice ameaça.

Fonte:
WOOTTEN, Morgan. Coaching Basketball Successfully. Human Kinetics. 2 Ed. 2003

Saber Basquetebol | Desenvolvendo Ataque Rápido

O Contra-ataque é a primeira opção em qualquer ataque e qualquer hora durante o jogo de basquetebol. Hoje vamos colocar algumas orientações a respeito do que fazer e do que não fazer durante um contra-ataque. A partir da exposição das orientações o conjunto de pessoas que participam da equipe tem uma visão melhor do que esta acontecendo e do que precisa vir melhorando. 

A execução do contra-ataque no basquetebol é a chave para uma rápida e bem-sucedida descida ao ataque. Aqui estão alguns pontos importantes para vir aprendendo a respeito da execução do contra-ataque:

O que fazer:

1. Olhar para frente e veja toda a quadra;
2. Passar a bola para o jogador que estiver a frente e aberto (até que alguém tenha a oportunidade para fazer a cesta);
3. Acelerar em direção a cesta (Corra mesmo!);
4. Jogar sob controle;
5. Deixar o jogo fluir;
6. Ler os números, ir onde você estiver em vantagem;
7. Fazer a defesa jogar para você;
8. Ficar aberto e preencher os corredores;
9. Fazer um jogo fácil;
10. Quando a bola vier para o meio, parar no lance livre e jogar;
11. Usar o passe de peito para o contra-ataque (quando na presença de defesa no garrafão, utilizar o passe quicado)
12. Como último jogador do trailer , parar no meio da quadra para fazer o balanço defensivo;
13. Seja um bom receptor;
14. Comunique-se!

Não fazer:

1. Tenha sua opinião formada sobre o que você quer fazer;
2. Ultrapassar;
3. Pular para passar;
4. Passar para o jogador em apuros;
5. Dar passos de gigante.

Fonte:
WOOTTEN, Morgan. Coaching Basketball Successfully. Human Kinetics. 2 Ed. 2003

sexta-feira, 13 de setembro de 2013

Basquetebol | Como construir o contra-ataque

O artigo trás algumas diretrizes construída por grandes autores do basquetebol a respeito da construção do contra-ataque. Esse modelo poderá nortear o trabalho, assim como norteou o meu em busca de uma orientação adequada aos jogadores. 

Primeiramente precisa de um planejamento do trabalho. Responder as perguntas: O que fazer? Como fazer? Quando fazer? Por que fazer? Começa a orientar o caminho que vai se seguir. A seguir coloco os tópicos importantes para o desenvolvimento do contra-ataque e um exercício muito bom e dinâmico de situações de contra-ataque.

Como Construir o Contra-ataque?
  1. Desenvolver um preparo físico de excelência. O exercício de agilidade (Suicídio) é muito bom, Abdominais; apoio; extensão do quadril.
  2. Desenvolver o sistema defensivo agressivo (no sentido de pressão na bola e linha do passe);
  3. Garantir rebotes defensivos e primeiros passes eficientes;
  4. Definir o padrão de transição primaria que deseja, definindo a quantidade de corredores na quadra e quem corre por eles;
  5. Desenvolver a visão do ataque para detectar a superioridade numérica em relação a defesa;
No vídeo abaixo, um exercício chamado Nuggets que trabalha todas as situações de contra-ataque em questão de números de jogadores.

Basquete Universitário | Liga de Desporto Universitário | UnB x UNIVERSO-RJ

A Liga de Desporto Universitário - LDU é organizado pela Confederação de Brasileira de Desporto Universitário-CBDU e dividi-se em duas etapas - Etapa Regional e Etapa Nacional. Existem duas regiões na Etapa Regional composta pelos representantes do Sul, Sudeste e Centro-Oeste e a outra região Norte e Nordeste.
No ano de 2013 a etapa regional do Sul, sudeste e Centro-Oeste foi realizada em Volta Redonda-RJ. A equipe da UnB conseguiu a classificação para a Etapa Nacional com muita garra e determinação, pois o nível técnico estava altíssimo. O diferencial foi a defesa com média de 49,5 pontos por jogo.

terça-feira, 10 de setembro de 2013

Basquete | Treinamento de Coordenação de pés/mãos

O treinamento de coordenação necessita de implementos simples como a escada de coordenação; bolas de tênis e criatividade, podendo ser feita riscada no chão ou com fita. Tem o objetivo de desenvolver a coordenação de corrida e entre os membros superiores e inferiores, além de ser a base da potencia de membros inferiores dos jogadores.
O footwork na escada também ajuda na construção da base do treinamento de pliometria de alto impacto, pois prepara todo o sistema músculo tendinoso e sistema nervoso para aguentar a alta intensidade. Com simples implemento o preparador físico consegue trabalhar vários aspectos do atleta, como: atenção, concentração, coordenação, velocidade etc). Aspecto importante no treinamento de jogadores de basquete visando um desenvolvimento mais fino do atleta. O vídeo a seguir é o treinamento físico da equipe feminina de Sorocaba-SP. Aproveitem o conteúdo riquíssimo. 



Basquete | Campeonato Adulto de Brasília | UnB x Phoenix

O Campeonato de Basquete Adulto de Brasília - 2009 foi o início do movimento para a organização do basquete na cidade. Hoje chamada de BRABA - Brasília Basquete vem se firmando no cenário Regional na questão de quantidade de equipes, organização e prestação de consultoria para ajudar as equipes a se organizarem. No derradeiro mês, conseguiu expandir o campeonato para as regiões de Luziânia-GO e Planaltina de Goiás-GO. e Samambaia-DF.
Apresentamos mais um jogo do Campeonato Brasiliense de Basquete Adulto entre UnB e Phoenix. As duas equipes participam do atual Campeonato Adulto com o nome de BRABA - Basquete Brasília.
A equipe do Phoenix/ Sest Senat todas as vezes se apresentou com muita vontade e união entre seus componentes. O capitão da equipe André Bochecha comanda o time com muita determinação e garra.
Confiram! 

Basquete | Jogadas de Fundo Bola

As jogadas de fundo bola do basquete são ferramentas que decidirão jogos facilmente. Os jogadores devem estar confiantes para a execução correta. Esse tipo de jogada especial com modalidade coletiva que gastamos um tanto de tempo treinando contra-ataque, sistemas defensivos e ofensivos e outras coisas mais. E qual é o seu objetivo? Vencer?! Então suas jogadas especiais de fundo bola e lateral devem ter sido treinadas e repetidas várias vezes, pois em uma situação de última bola para vencer o jogo elas são imprescindíveis.

FUNDO BOLA "Box 1"

O4 faz um corta luz indo para cima para o O5 então o O5 pode cortar para o block oposto. O4 bloqueia a D5, e rola pedindo a o passe e bandeja. O2 poderia passer para O5, ou se a defesa trocasse no corta luz, O4 deveria estar aberto. O1 corta ao redor do corta luz para baixo de O3 e move se para fora na posição em cima. Depois de fazer o corta luz, O3 corta para a zona morta do lado fraco. Se nada acontecer em baixo, olhe para O1 ou O3 preparados para o chute de 3 pontos.








FUNDO BOLA "Box 2"

Esta jogada é feita para um bom arremessador de 3 pontos da zona morta, mas há outras opções também. Colocar seu melhor arremessador de 3 pontos (O2) bater o fundo e usar essa opção de Box visto no diagrama A.
Diagrama A. O3 faz um corta luz pelas costas para O5 que tenta passar por dentro para o passe ir em direção ao block oposto. O4 finta e corta em direção a zona morta e recebe o passe do fundo. O1 corta para a cabeça no lado forte.
Diagrama B. O4 passa para O1, e então faz um corta luz para O2. O2 corta com agressividade ao redor do corta luz para a zona morta do lado forte, recebe o passe de O1 assim pode arremessar da zona morta de 3 pontos (Diagrama C). Se o defensor do lado de fora cobrir o O2, O2 poderia passar para O4 posicionado no pivô de baixo. O5 esta em boa posição para o rebote do lado contrário.
Para acontecer o "Box-2" contra defesa zona 2-3, O4 faz um corta luz no defensor de fora, que cobre a zona morta.